• Home
  • Reuniões
  • Aprendizado
  • St Katharine Drexel
  • Mensagens de Jesus
  • Membros
  • Contato

SCC Maria

t2

A HISTÓRIA DO SANTO ROSÁRIO E DO TERÇO E COMO REZÁ-LO

O SANTO ROSÁRIO

Quando surgiu o Rosário?

O que era o Saltério?

Rosário ou Terço?

Quais as orações rezadas no Terço?

Como rezar o Terço?

O que são Mistérios?

Outros tipos de Rosário / Terço

A história do Santo Rosário se confunde com o desenvolvimento da fé cristã e católica desde remotos tempos. Para entender sua importância, é necessário antes conhecer a história das orações marianas (que inclui a Ave Maria), o significado de "Saltério", a história de São Domingos de Gusmão, do Beato Alano de Rupe, mesmo curiosidades sobre o acesso do Alto e Baixo cleros às Sagradas Escrituras, etc.

A HISTÓRIA DO SANTO ROSÁRIO

Nesta seção, vamos oferecer informações e fatos reconhecidos por nossa fé Católica e outras fontes como sendo participantes do processo do surgimento do Santo Rosário. É bem difícil conseguir garantir uma sequência cronológica confiável sobre tais fatos mas o que é importante é conhecer todos os fatores que contribuíram de alguma forma para esta história que nos presentearam com esta arma para nosso constante fortalecimento e luta espiritual. Esta página é o resultado de pesquisas em diversos sites e diversas fontes, incluindo mas não limitado ao Vaticano, CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil), Opus Dei, e outros tantos. Tomamos o cuidado de cruzar tais informações com várias fontes para evitar divulgar dados que não sejam corretos ou confiáveis.

Sub tuum praesidium ....

Esta é a primeira oração mariana que se tem registro, encontrada em papiros datados do séc 3 d.C. Em latim, dizia:

"Sub tuum praesidium confugimus, Sancta Dei Genetrix. Nostras deprecationes ne despiciasin necessitatibus nostris, sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo gloriosa et benedicta."

A sua tradução para o Português é bastante conhecida. Além disso, é bastante similar à partes de outras orações como o Memorare (São Bernardo de Clairvaux) e à própria Salve Rainha (final).

"À vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó virgem gloriosa e bendita. Amém"

Ao considerarmos esta como a primeira oração registrada, não levamos em conta a primeira parte da Ave Maria, originada na Anunciação do Anjo Gabriel à Maria - neste caso, o Anúncio somente adquiriu o status de oração muito mais recentemente.

A Ave Maria ...

É bem conhecido que a primeira parte da oração da Ave Maria se origina da Anunciação do Anjo Gabriel à Nossa Senhora de que seria a mãe de Jesus, o filho de Deus e o Deus-Filho, e da saudação de sua prima Isabel quando por ela foi recebida.

"No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. Entrando, o anjo disse-lhe: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo”. Perturbou-se ela com essas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. O anjo disse-lhe: “Não temas, Maria, pois encontraste  graça  diante de  Deus.

Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim”. Maria perguntou ao anjo: “Como se fará isso, pois não conheço homem?” Respondeu-lhe o anjo: “O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso, o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus."

Lc 1: 26-35

"Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: 'Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas!'"

Lc 1: 39-45

Esta primeira parte já era de alguma forma rezada desde o século VII. Já por volta do séc XIII esta versão era bastante difundida quando, em seu breviário publicado em 1568, o Papa Pio V oficializou não somente a adição do nome de Jesus no fim da primeira parte, mas também a inclusão da segunda parte "Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte, amém".

O Saltério ...

Esta história tem que ser iniciada mencionando a diferença entre o Alto e o Baixo clero entre os séculos VII e XV. O Alto clero era formado em sua grande maioria por nobres oriundos de familias aristocratas que contribuíam de forma constante para as obras e cofres da Igreja.

Já o baixo clero era formado pelos religiosos que haviam entrado na estrutura da Igreja, de origem de famílias mais humildes, com uma vocação mais "real" mas sem qualquer instrução e incapazes de ler e escrever, o que acontecia também com membros piedosos do povo em geral. Estes, entretanto, tinham sede de conhecer, professar e compartilhar sua fé.

Lembre-se também de que ainda não existia a imprensa, e os poucos exemplares da Bíblia eram criados por processo de cópia artística feita por "irmãos copistas", padres, frades e monges que se concentravam neste trabalho árduo dentro de Monastérios e Conventos. Eram documentos guardados regiamente e aos quais, raramente, membros do baixo clero e o povo teriam acesso.

Aos pés dos mosteiros e conventos, surge então o "Saltério dos Leigos". Enquanto os Monges e Frades tinham acesso e rezavam os 150 Salmos, os leigos e membros mais pobres do baixo clero rezavam, originalmente, 150 orações do Pai-Nosso, imaginando cada Pai-Nosso substituindo a um dos Salmos.

Conta a Tradição Católica que em 1214, a Virgem Maria teria aparecido a São Domingos de Gusmão em resposta a um pedido de ajuda em oração, lágrimas e em sonho para que ele tivesse força para lutar contra as heresias que estavam sendo cometidas. Ela disse a São Domingos que o Rosário seria uma poderosa arma para alcançar a vitória nesta guerra.

Ela menciona que a arma que a Santíssima Trindade deseja usar é o que era conhecido como o "Saltério Angélico", a repetição (150 vezes) da oração que incluía a Saudação do Anjo e de sua prima Isabel. Ela ainda sugere a inclusão da meditação dos momentos de vida, paixão e glória de Jesus Cristo durante a oração (como alma destas orações), e entrega o primeiro Rosário a São Domingos. Posteriormente o Pai Nosso foi reincluído entre cada um dos mistérios (veja abaixo), e outras orações foram incluídas no início e final do Rosário, e no fim de cada mistério, como resultado das aparições de Fátima. A título informativo, São Domingos de Gusmão foi o fundador da ordem dos Dominicanos.

As aparições de Fátima ...

Não vamos aqui descrever em detalhes as seis aparições de Fátima. Há inúmeras fontes que descrevem as aparições ocorridas a partir de 13 de maio de 1917, a história dos três pastorzinhos em Portugal chamados Jacinta e Francisco Marto, e sua prima Lúcia dos Santos, e etc.

O que é importante e impressionante são as mensagens deixadas pela Senhora do Rosário e os pedidos contantes por nossa oração pelas almas do purgatório e para aliviar a tristeza causada pelos homens a Deus. Também ficou marcado o milagre do Sol ocorrido em 13 de outubro de 1917 quando uma tempestade encharcou milhares de pessoas que ali se reuniram à espera de uma nova aparição. Entre as mensagens e promessas de Nossa Senhora aos pastorzinhos:

"Prometo minha proteção e as maiores graças aos que rezarem o terço."

"Aqueles que rezarem-no com muita fé em vida, na hora de sua morte encontrarão a luz de Deus e plenitude da sua graça."

"As crianças devotas dele merecerão um alto grau de glória no céu."

"Obterão tudo o que pedirem mediante esta oração."

"Os que propagarem esta devoção serão assistidos por mim em suas necessidades."

"Os que acudirem a mim ao rezá-lo, terão como intercessora toda a corte celeste durante a vida e na hora da morte."

"Quero que venhais aqui no dia 13 do mês que vem, que continuem a rezar o terço todos os dias, em honra de Nossa Senhora do Rosário para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer."

De uma destas aparições, ocorrida em 13 de Julho de 1917, nos é entregue a oração de Fátima que é rezada após cada mistério do terço:

"Terminada esta visão, disse Nossa Senhora:

- Isto não o digais a ninguém. Ao Francisco sim, podeis dizê-lo. Quando rezardes o terço, dizei depois de cada mistério: "Ó meu Jesus! Perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno; levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem da Vossa Misericórdia."

- Vossemecê não me quer mais nada?

- Não. Hoje não te quero mais nada.

E como de costume, começou a elevar-Se em direção ao nascente, até desaparecer na imensa distância do firmamento. Ouviu-se então um trovão, indicando que a aparição cessara."

Terço ou Rosário ...

Como já vimos anteriormente nesta mesma página, o Rosário se origina do Saltério que continha 150 orações do Pai Nosso, ou da Ave Maria, correspondentes a cada um dos 150 Salmos.

O Rosário entregue pela Virgem Maria a São Domingos de Gusmão continha estas 150 orações.

O Terço é justamente o que parece ser: 1/3 do Rosário (um terço), com 5 Mistérios contendo 10 Ave Marias cada, totalizando 50 orações (sem levar em conta os Pai Nosso e outras orações). O terço é conhecido vulgarmente como rosário e vice-versa, mesmo se referindo aos mesmos 50 mistérios.

Para facilitar a leitura e o entendimento do conteúdo desta página, a partir de agora, vamos utilizar somente o temo Terço para nos referir a ambos. O termo Rosário somente será citado quando for necessária uma explicação ou diferenciação de processos, ou se for parte de citações de terceiros.

OS MISTÉRIOS

Como já comentado anteriormente, a alma da oração do Terço é a meditação dos fatos ocorridos na vida de Nosso Senhor e de Nossa Senhora. Estes são chamados de Mistérios pois não ser possível à nossa inteligência humana e mundana alcançar o profundo significado de cada um destes acontecimentos e dos frutos gerados por eles em nossas vidas.

Existem 4 tipos de Mistérios, sendo 3 originais (definidos por Nossa Senhora a São Domingos de Gusmão) e o último sugerido e incluído por São João Paulo II (os mistérios Luminosos). Um mistério do terço é representado pelo conjunto de uma oração do Pai Nosso e dez orações da Ave Maria.

Nesta tabela pode-se encontrar os detalhes sobre cada um dos mistérios: Os tipos, em que dias da semana se utilizam no terço, a ordem dos mistérios, a descrição dos mesmos (com as passagens bíblicas em que podem ser encontrados) e os frutos (ensinamentos) que recebemos como resultado da meditação destes mistérios.

Segundo São Luís Grignion de Monfort (1673-1716), grande apóstolo da devoção Mariana, em seu livro "A eficácia maravilhosa do Santíssimo Rosário", há 2 grandes erros cometidos por aqueles que rezam o terço:

- "O primeiro é o de rezar sem pensar numa intenção, de maneira que, se perguntardes qual a intenção pela qual rezam o Terço, não saberão responder. Assim, deveis sempre ter em vista, ao recitar o Rosário, o pedido de uma graça, uma virtude à qual desejais vos assemelhar, ou algum pecado que desejais destruir em vosso coração."

- O segundo erro que habitualmente cometemos, ao rezar o santo Rosário, é o de não ter qualquer disposição ao recitá-lo a não ser a de terminá-lo rapidamente. Isso decorre do fato de olharmos o Rosário como algo oneroso, que pesa sobre nossos ombros, quando não o rezamos e, mormente, quando dele fazemos um princípio de consciência, ou quando o recebemos como penitência e sem vontade própria”

À medida em que vamos fazendo as orações do Terço, devemos ir movendo-o entre os dedos de nossas mãos, avançando pelas contas e nos detendo em cada uma, usando-as não somente para contar quantas Ave Marias já rezamos, mas para que o contato físico com as contas, e mesmo com os espaços vazios, nos levem a meditar no Mistério que estamos contemplando.

Com relação às orações (Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai e Jaculatória), quando se reza o Terço em grupo, é comum haver um líder (que pode se alternar em cada Mistério), que lê a primeira parte da oração (enquanto todos ficam ou o acompanham em silêncio). Assim que o líder termina sua metade, o grupo responde com a segunda metade em voz alta. É por isso que no gráfico abaixo algumas orações, principalmente o Pai Nosso e as Ave Maria, aparecem com dois números. Se você estiver, entretanto, rezando o Terço individualmente (sozinho), tal processo obviamente não se aplica e você deve rezar todas as orações de forma integral.

O Terço hoje é um grande conjunto de orações, rezadas em uma determinada ordem e seguindo os mistérios definidos para cada dia da semana conforme a tabela acima. Vamos colocar abaixo a "fórmula" genérica do terço sem entrar em detalhes sobre qual o tipo de Mistério que se está considerando. Ao final, você poderá encontrar links para fazer o download de guias para rezar o terço em cada um dos tipos de Mistério.

Reze o Terço sem pressa, oferecendo-o à Nossa Senhora! Lembre-se, Rosário significa Coroa ou Buquê de Rosas. Presenteamos a rainha das flores para a Rainha do Universo. Cada conta pela qual seus dedos passarem representa uma rosa oferecida à ela, e ao fim do Terço, terá entregue seu buquê à sua Santa Mãe. Não atire as rosas sobre ela, mas as entregue, cada uma delas, com amor e carinho.

Finalmente, se estiver utilizando um Aplicativo, ele provavelmente simulará (ou permitirá que você o configure para isso) o Terço em grupo, silenciando quando for sua vez de rezar a metade de uma das orações. Nestes casos, mesmo em silêncio, reze a outra metade também.

COMO REZAR O TERÇO

Cada um dos passos abaixo está numerado para mostrar em que parte do Terço estamos (crucifixo, contas e mesmo os espaços entre as contas).

01: Faça o Sinal da Cruz com o crucifixo do terço nos dedos

02: Faça a Invocação do Espírito Santo

04: Reze o Credo dos Apóstolos

05: Reze o Pai Nosso

06: Reze as 3 Ave Maria(pedindo por Fé, Esperança e Amor/Caridade)

07: Reze o Glória ao Pai

»»» Orações Iniciais:

08: Anuncie o Mistério (número, tipo e o nome)

»»» Orações dos Mistérios:

09/10: Reze o Pai Nosso (primeira/segunda metade ou inteiro)

11/12: Reze cada Ave Maria (primeira/segunda metade ou inteira)

13: Reze o Glória ao Pai

14: Reze a Oração de Fátima (Ó meu Jesus, perdoai-nos,...)

15: Reze a Jaculatória (Ó Maria concebida sem pecado...)

»»» Repetir os passos de 08 a 15 até que se completem os Mistérios

16: Reze a Oração Final de Agradecimento

»»» Orações Finais:

17: Reze a Salve Rainha

18: (Opcional) Reze a Oração à Nossa Senhora Aparecida

19: Faça o Sinal da Cruz com o crucifixo do terço nos dedos

03: Faça a Oração das Intenções (ou de Oferecimento)

Em algumas comunidades, antes de se encerrar oficialmente o Terço, se reza a Ladainha de Todos os Santos ou outras orações. Apesar de não necessariamente serem partes oficiais do Terço, toda oração adicional de abertura ou de encerramento será sempre bem-vinda.

Se você deseja rezar o Rosário ao invés do Terço, lembre-se de que serão 15 Mistérios ao invés de somente 5. Neste caso, não é necessário selecionar o tipo de Mistério conforme o dia da semana - basta rezar os 3 Tipos de Mistérios (Originais) em sequência (Gozosos, Dolorosos e Gloriosos), e nesta ordem (repetindo os passos de 08 a 15). Desta forma, sua meditação e oração se transformam em uma peregrinação pela vida de Nosso Senhor Jesus Cristo e de Nossa Senhora e Santa Mãe Maria.

AS ORAÇÕES DO TERÇO

Aqui você encontra um resumo (ou sugestões, em alguns casos) das orações utilizadas ao rezar o Terço. Aquelas orações que, em grupo, se rezam em formato de jogral (o líder reza a metade "puxando" o Terço, e o grupo responde com a metade seguinte), marcaremos cada parte em cores diferentes.

Invocação ao Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra. Oremos:

Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém

Oração das Intenções (ou de Oferecimento)

Divino Jesus, eu vos ofereço este Terço que vamos rezar, contemplando os mistérios de nossa Redenção. Concedei-nos, pela intercessão de Maria, vossa Mãe Santíssima, a quem nos dirigimos, as graças necessárias para bem rezá-lo para ganhar as indulgências desta santa devoção.

Ofereço-Vos também:

- em reparação aos Corações de Jesus e Maria,

- nas intenções do Imaculado Coração de Maria,

- nas intenções do Santo Padre,

- pelo Santo Padre e por toda a Igreja,

- pela santificação do clero e das famílias,

- pelas almas no purgatório,

- pelas vocações sacerdotais, religiosas, missionárias e leigas,

- pela Paz no mundo,

- {incluir aqui suas intenções e pedidos pessoais}.

Amém.

Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos Céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, e na vida eterna, Amém!

Credo dos Apóstolos

Pai nosso que estais nos Céus, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos têm ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal, Amém!

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto de vosso ventre: Jesus! Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte, Amém!

Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo!

Como era no princípio, agora e sempre. Amém!

Ó, Meu Jesus, perdoai-nos; livrai-nos do fogo do inferno; levai as almas todas para o céu, e socorrei principalmente as que mais precisarem da Vossa misericórdia.

Ó Maria, concebida sem pecado!

Rogai por nós que recorremos a Vós!

Infinitas graças Vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que recebemos todos os dias de vossas mãos liberais. Dignai-Vos agora e para sempre, tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo. Para melhor expressarmos o nosso agradecimento, Vos saudamos com uma Salve, Rainha.

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, Vida, Doçura e Esperança nossa, salve!

A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.

Eia, pois, advogada nossa; esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei, E, depois desse desterro, nos mostrai a Jesus, bendito fruto do Vosso Ventre.

Ó Clemente, Ó Piedosa, Ó Doce sempre Virgem Maria, rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém!

Ó incomparável Senhora da Conceição Aparecida. Mãe de meu Deus, Rainha dos Anjos, Advogada dos pecadores, Refúgio e Consolação dos aflitos e atribulados, ó Virgem Santíssima; cheia de poder e bondade, lançai sobre nós um olhar favorável, para que sejamos socorridos em todas as necessidades.

Lembrai-vos, clementíssima Mãe Aparecida, que não se consta que de todos os que têm a vós recorrido, invocado vosso santíssimo nome e implorado vossa singular proteção, fosse por vós algum abandonado.

Animado com esta confiança a vós recorro: tomo-vos de hoje para sempre por minha Mãe, minha protetora, minha consolação e guia, minha esperança e minha luz na hora da morte.

Assim pois, Senhora, livrai-me de tudo o que possa ofender-vos e a vosso Filho meu Redentor e Senhor Jesus Cristo. Virgem bendita, preservai este vosso indigno servo, esta casa e seus habitantes, da peste, fome, guerra, raios, tempestades e outros perigos e males que nos possam flagelar.

Soberana Senhora, dignai-vos dirigir-nos em todos os negócios espirituais e temporais; livrai-nos da tentação do demônio, para que, trilhando o caminho da virtude, pelos merecimentos da vossa puríssima Virgindade e do preciosíssimo Sangue de vosso Filho, vos possamos ver, amar e gozar na eterna glória, por todos os séculos dos séculos. Amém!”

Pai Nosso

Ave Maria

Glória ao Pai

Oração de Fátima

Jaculatória

Oração Final de Agradecimento

Salve Rainha

Oração à Nossa Senhora Aparecida

GUIAS PARA REZAR O TERÇO

Além disso, para facilitar orações em grupo (seja usando projeções ou reuniões on-line), preparamos também 4 apresentações em Powerpoint, uma para cada tipo de Mistério, para que você possa abrir/fazer download e, assim, todos podem seguir juntos a oração do Terço.

Com toda a informação acima, já é possível viver a incrível experiência de se rezar o Terço de forma plena e correta. Vamos colocar abaixo 4 links, cada um deles com um arquivo em pdf que pode ser aberto ou baixado/gravado em seu computador/tablet para facilitar o processo de oração. Cada arquivo foi criado com os Mistérios específicos de cada tipo, para diferentes dia da semana ou festas da Igreja. Neles, também, incluímos notas para que cada Ave Maria seja acompanhada de uma meditação breve e individual, o que te permitirá aprofundar-se nos Mistérios e em seu significado.

Mistérios Gozosos

Mistérios Dolorosos

Mistérios Gloriosos

Mistérios Luminosos