• Home
  • Reuniões
  • Aprendizado
  • St Katharine Drexel
  • Mensagens de Jesus
  • Membros
  • Contato
t1

S. C. de Maria

INFORMAÇÕES E CURIOSIDADES SOBRE A PALAVRA DE DEUS INSPIRADA

NAVEGUE POR ESTA PÁGINA PARA SABER MAIS!

A BÍBLIA SAGRADA CATÓLICA

O que é a Bíblia ? Como foram escolhidos os livros que a compõem ?  Quais as diferenças entre a Bíblia Católica e a Protestante ? Como ler e entender a Bíblia ? Quais foram os personagens que aparecem nos livros Bíblicos, quem eram, quanto tempo viveram, o que fizeram?

Não é tarefa fácil entender as mensagens ali contidas mas com oração, paciência e dedicação, a leitura da Bíblia Sagrada se converte em uma grande aventura, principalmente quando alinhamos os dons do Espírito Santo, que pedimos para abrir nossas mentes e corações, e quando nos instruímos com dedicação e persistência nos conceitos, costumes e leis da época em que estes livros foram escritos!

Nota: o conteúdo desta página não foi avaliado e aprovado por nenhuma autoridade da Igreja Católica, apesar de ter sido coletado e organizado a partir de fontes oficiais como o Catecismo da Igreja Católica, Código do Direito Canônico, etc. Este é um trabalho feito por leigos, para leigos.

SIGNIFICADO E CONTEÚDO

Biblia vem do grego 'Biblion' (livro) e que, por sua vez, vem de 'Biblos' que significa (rolo de) Papiro, e não coincidentemente também é o nome da cidade da região do Líbano de onde o papiro era importado (na atualidade, Jubayl, próxima a Beirute). O Egito entretanto foi o grande exportador de papiro para o mundo antigo.

A Bíblia foi escrita entre os anos de 1500 a.C. e 124 a.C. (Antigo Testamento) e de 45 d.C. a 90-100 d.C. (Novo Testamento) por aproximadamente 40 diferente autores, inspirados por Deus. Há, entretanto, alguns estudiosos que afirmam que o livro da Sabedoria teria sido o último dos livros do Antigo Testamento escrito  poucos anos antes do nascimento de Jesus Cristo.

A Bíblia Católica possui 73 Livros, sendo 46 no Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento. A palavra "Testamento" significa, em sua essência, Pacto, Aliança, ou Acôrdo. O primeiro acordo reflete aquele feito entre Deus e Moisés, enquanto a segunda aliança é aquela instituída juntamente com o Sacramento da Eucaristía por Jesus Cristo na última ceia. A Bíblia Protestante somente possui 66 livros - os 7 que faltam, além de trechos do Livro do Profeta Daniel e do Livro de Esther foram, por eles, considerados Apócrifos, ou seja, não inspirados por Deus, durante a reforma iniciada por Lutero e seguida por Calvino. Ao adquirir uma Bíblia, assegure-se de não ser a versão Protestante, mas a Católica com os 73 livros.

Antigo Testamento Novo Testamento

Como se poder ver nas figuras, os livros da Bíblia não seguem uma ordem cronológica mas, sim, temática, assim como quando organizados em uma biblioteca.

(clique nas figuras para ampliar)

O Antigo Testamento pode ser dividido em 4 grandes partes:

- A Lei (ou Pentateuco - os cinco rolos {pergaminhos}, ou Torá):

Descreve a criação do mundo, o início da história do povo de Deus, seus Patriarcas, escravidão e libertação do Egito, a volta à Terra Prometida e as leis dadas ao povo de Israel no período de sua convivência e lutas com as nações caracterizadas pelo paganismo.

- Livros Históricos:

Josué, Juízes e Rute

Detalham o período logo após a chegada do Povo Hebreu à Terra Prometida, a divisão entre as Doze Tribos e a organização político-governamental primordial.

- Livros Poéticos ou Sapienciais:

Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria de Salomão e Eclesiástico.

Destaca-se, aqui, a poesia hebraica. Sua exposição é variada, especialmente no Livro de Provérbios que expressa princípios para a formação individual e social. Em regra, tratam-se de livros que buscam não somente explicar mas também relembrar e valorizar a cultura Judaica e a importância de não se permitir perdê-la ou vê-la misturada com outras culturas, principalmente a Helenística vinda da Grécia.

Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio

> veja a diferença entre Eclesiastes e Eclesiástico mais abaixo!

- Livros Proféticos:

Isaías, Jeremias, Lamentações (de Jeremias), Baruc, Ezequiel e Daniel.

- Profetas Menores:

Oséias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

> A distinção de "Profetas Maiores" têm direta relação ao tamanho dos livros produzidos e não necessariamente à sua importância!

- Pré-Monarquia:

I Samuel, II Samuel, I Reis, II Reis, I Crônicas e II Crônicas

Contam a história do reinado de Samuel, a unção/coroação/reinado de Davi e de seu filho Salomão, e a decadência e divisão dos reinos entre Norte (Israel, capital Siquém e, depois, Samaria) e Sul (Judá, capital Jerusalém), levando à diversas guerras, quase destruição do Norte e ao cativeiro na Babilônia de grande parte do povo de Judá, além da destruição do Templo de Salomão.

- Monarquia (até a queda e conquista pelos Babilônios)

Esdras, Neemias, Tobias, Judite, Ester, I Macabeus e II Macabeus.

Relatam a volta dos agora denominados Judeus à Judá, seus reis, guerras contra inimigos na tentativa de recriar a unidade do Reino, outras quedas, a reconstrução do Templo em 2 fases, período este que culmina com a conquista de toda a região pelos Romanos.

- Monarquia (Pós Período do Cativeiro na Babilônia)

- Profetas Maiores:

O Novo Testamento também pode ser dividido em 5 grandes partes:

- Evangelhos

Relata as experiências vividas por Jesus Cristo na terra, Deus encarnado, desde sua concepção até sua ascenção aos céus, e seus ensinamentos durante sua vida entre seus discípulos, junto ao povo de Israel e também os chamados 'gentios', ou extrangeiros.

- Livro Histórico:

Atos dos Apóstolos

De autoria do Evangelista Lucas (médico, discípulo originalmente de Timóteo que se aproximou bastante de São Paulo no final de sua vida missionária), menciona os acontecimentos ocorridos após a ascenção de Jesus aos céus. Começa praticamente com o Pentecostes (o cumprimento da promessa de Jesus ao deixar seu Espírito Santo com os apóstolos), a conversão de Saulo de Tarso em Paulo, e todas as atividades de parte dos Apóstolos e de Paulo na busca de espalhar a boa nova do Reino de Deus e da ressurreição de Jesus Cristo para todo o mundo conhecido.

Mateus, Marcos, Lucas & João

- Cartas / Epístolas de São Paulo:

Romanos, I Coríntios, II Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I Tessalonicenses, II Tessalonicenses, I Timóteo, II Timóteo, Tito e Filêmon.

São cartas de Paulo dirigidas especialmente às igrejas e pequenas/novas Comunidades Cristãs estrangeiras (gentios) e aos seus líderes, após visitas feitas pelo próprio Paulo em suas 3 viagens missionárias. Seu conteúdo fornece a orientação para a congregação quanto à fé cristã, alento e suporte nas dificuldades e a prática dos parâmetros, mandamentos e ensinamentos de Jesus. Em sua grande maioria, Paulo escreve em resposta a questionamentos sobre a fé Cristã ou a notícias trazidas desde estas comunidades por seus discípulos e companheiros de missão. Algumas das cartas são endereçadas aos seus próprios discípulos, para encorajá-los em face à perseguições sofridas.

- Outras Cartas:

Hebreus (*), Tiago, I Pedro, II Pedro, I João, II João, III João e Judas (Tadeu).

São cartas de outros apóstolos e discípulos também dirigidas a líderes da recém fundada comunidade cristã em Israel e em regiões/nações próximas, com objetivos similares àquelas cartas enviadas por São Paulo aos gentios.

(*) Não há um consenso definitivo sobre a autoria da Carta aos Hebreus. Alguns acreditam ser de São Paulo, mas muitos pensam ser de um Judeu-Cristão preocupado com o avanço do pessimismo do povo de Deus em face às perseguições.

- Livro Profético:

Apocalipse de São João (Livro das Revelações)

Talvez seja o livro mais difícil de ser lido e compreendido de toda a Bíblia. Infelizmente, em sua grande maioria, os católicos (e não católicos também) o vêem e o sentem como as "profecias de fim do mundo de Nostradamus ou dos Maias, etc.". Nada pode ser mais equivocado. Talvez o nome do livro traduzido ao português não ajude a entender que não se trata de uma profecia de fim do mundo, mas na verdade, da vitória final do bem sobre o mal com Jesus à frente, e um recomeço para todos nós que, durante nossa vida, pudemos entender o que Ele nos explicou: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida!".

O prefixo "Apo-" em grego significa "longe, ou para longe de...". "Calypsos" significa "sombra". Apocalipse, portanto, se traduz como "para longe da sombra", ou seja, de volta à luz, à REVELAÇÃO.  Trata-se, portanto, de uma visão de São João, enquanto preso na Ilha de Pátmos (Grécia), de como seria o tempo da volta de Jesus e de sua vitória contra o mal, criando a "Nova Jerusalém", um lugar onde todos nós, adeptos do plano de Salvação de Deus, viveremos uma nova vida, um novo tempo.

Antes de analisarmos detalhes etimológicos, técnicos, cronológicos e organizacionais sobre a Bíblia, precisamos entender o que, em sua essência, Ela é: a mais linda história de amor já escrita, em que o noivo (Deus) e sua noiva (a igreja, o seu povo) percorrem caminhos de proximidade extrema a distanciamentos constantes, de novas promessas feitas e rompidas, mas uma vida juntos em que Deus sempre se coloca disponível e disposto a receber seu povo de volta e estabelecer um relacionamento cada vez mais profundo. A Bíblia nos conta e mostra este amor de Deus por nós, um Amor tão grande que é capaz de respeitar nossa decisão de nos separarmos dele e que permite que experimentemos as consequências desta decisão - mantendo-se visível para quando quisermos voltar para Ele.

COMO LER A BÍBLIA?

Como já comentamos, a Bíblia é um conjunto de livros dividido em 2 grandes coleções (Antigo e Novo Testamentos), que por sua vez são organizados por assunto dentro de cada Testamento, e não necessariamente por ordem cronológica.

Talvez uma boa sugestão seria ler pelo menos o Gênesis e o Êxodo do início ao fim, porque te dará uma boa idéia da história do povo de Deus desde a criação até sua chegada à Terra Prometida.

Há aqueles que tentam ler e entender a Bíblia inteira lendo-a da primeira à última página. Cada um tem a liberdade de fazê-lo, mas ao entendermos que o Novo Testamento resume e confirma muitos dos fatos do Antigo Testamento, começamos a compreender o porquê da Liturgia da Palavra sempre nos apresentar várias passagens de livros diferentes que se complementam com relação à mensagem.

Vamos colocar abaixo uma (longa) relação, ou sugestão, para 3 leituras diárias (Antigo Testamento/Cartas/Atos/Apocalipse, Salmos/Provérbios e Evangelhos). Se seguirem estas leituras, após terem lido os dois primeiros livros do Pentateuco, em um ano, se completa a leitura de toda a Bíblia. Esta relação está, originalmente, em inglês, mas iremos preparar uma versão em português e substituir assim que estiver pronta.

Se preferir seguir as leituras dia a dia que colocamos em nosso site,

CLIQUE AQUI